LilianreinhardtArt.prosaeverso.net

Sensíveis Cordas!

Textos


LReinhardt
aquarela                       ( homenagem à frau Hilda, minha mãe, símbolo do meu Natal)

      O pinheirinho de natal sempre foi uma árvore sagrada na infância e na vida de Zocha. A mãe,  força e a coragem de uma mulher guerreira que cuidadava sozinha dos seus quatro filhos nunca esquecia de sacralizar a árvore quando chegava o mes de dezembro e o fazia de muitas formas, mesmo  sofrendo privações materiais.Caminhada difícil, criando os filhos sozinha, nunca deixou de erguer a árvore quando se aproximava o tempo natalino. Zocha lembra de uma época em que a árvore tinha velinhas com castiçais e um sininho de aluminio que badalava ecos sonoros entre as bolas luminosas que refletiam o que um espelho jamais conseguirá refletir. Ela sentia-se voar por entre os galhos e os frutos luminosos e, como era tão mágico escalar aquela árvore de natal de velinhas acesas, era uma montanha magica, de infinitos degraus...No cume o olhar perdido para uma estrela que brilhavA, inatingível!. Incomensurável mistério! Mãe cantarolava musicas em alemão. E os natais se sucediam  e seriam eternos, mesmo que a dolorosa ausencia paterna  sempre fosse sufragada pelo mistério da noite do menino sagrado que sempre renascia. 

     FELIZ NATAL!
     FELIZ 2020!

https://lilianreinhardt.prosaeverso.net/visualizar.php?idt=6824936
Lilian Reinhardt
Enviado por Lilian Reinhardt em 22/12/2019
Alterado em 27/12/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras